Arquivo do mês: novembro 2013

Dedos (ou uma Odisséia noturna)


O primeiro amor foi pra esquecer o segundo. Estava uma delícia, mas ela não podia parar. Não é excitante, mas a noite transcorre, sem parecer ter um fim. Dedos deslizam acima e abaixo por toda a extensão do magro corpo. … Continuar lendo

Publicado em VERSOS | Deixe um comentário