DEMITIDO

Eu fui demitido nessa terça-feira.

Nessa terça-feira eu fui demitido.

Eu fui, nessa terça-feira demitido.

Demitido eu fui nessa terça-feira.

Nessa terça-feira, demitido eu fui.

Demitido nessa terça-feira eu fui.

A felicidade entope meus poros.

Eu já nem conseguia sorrir durante a semana.

Agora tudo vai mudar. Tudo vai melhorar.

Quem disse que desemprego é ruim???

Deixem eu curtir minha preguiça…

Preguiça

Anúncios

Sobre Tiago Carpes do Nascimento

Brasileiro, casado, vinte e poucos anos, escritor por obrigação e prazer, professor, curioso, eclético em matéria de música, adora livros e filmes inteligentes (instigantes), cristão, conservador, gosta de política, já sonhou ser presidente do Brasil, presidiu comitê municipal de sigla política, mas a desilusão foi tanta que hoje se contenta apenas em contribuir para a melhoria da educação e para o crescimento vegetativo da população, tendo dado o seu contributo em duas ocasiões.
Esse post foi publicado em PROSA. Bookmark o link permanente.

2 respostas para DEMITIDO

  1. Gostei do poema, Tiago.
    Simples, gostoso de se ler.

    parabéns.

    passarei mais vezes…

    abraços,
    Ítalo (curso de formação de escritores)

  2. Adriana disse:

    Dizem por aí que o ócio é o principio da criação, he he
    Que legal este blog, adorei os títulos (não falta de inspiração para os meus já sei quem consultar) e adorei ler os poemas que leu para nós no curso…
    Agora fico esperando sua visita no chuvazul.

    Abraços,
    Adri.n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s