Cedo

E sempre que eu penso nela me dá uma saudade! Ela está aqui, mas não aqui de verdade.

Sempre viaja cedo e volta á tarde. Ás vezes não muito tarde, mas parte, invariavelmente cedo.

Quando liga eu me atrapalho, finjo que demoro, que não estou sentindo falta. Mas estou.

E ela sabe. Sempre soube. Saberá eternamente. Faz parte do seu show.

Ela reparte comigo as alegrias da vida, os afazeres de casa e um pedaço de biscoito.

Somos felizes, mas sei lá. Queria mais, felicidade hoje me parece tão pouco!

Suspiramos, contudo, um pelo outro.

Ansiamos por nossos reencontros.

Não sabemos se isso quer dizer amor, mas dizemos “eu te amo” sempre que podemos.

Quem dera ela não saísse assim tão cedo

Anúncios

Sobre Tiago Carpes do Nascimento

Brasileiro, casado, vinte e poucos anos, escritor por obrigação e prazer, professor, curioso, eclético em matéria de música, adora livros e filmes inteligentes (instigantes), cristão, conservador, gosta de política, já sonhou ser presidente do Brasil, presidiu comitê municipal de sigla política, mas a desilusão foi tanta que hoje se contenta apenas em contribuir para a melhoria da educação e para o crescimento vegetativo da população, tendo dado o seu contributo em duas ocasiões.
Esse post foi publicado em VERSOS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s